Saul ‘Canelo’ Alvarez x Dmitry Bivol: superstar mexicano sofre derrota chocante para o campeão russo

A estrela mexicana Saul ‘Canelo’ Alvarez sofreu uma derrota por pontos de choque como Dmitry Bivol da Rússia manteve seu título WBA meio-pesado em Las Vegas.

Alvarez, 31, é o indiscutível campeão mundial dos super-médios, mas subiu de peso para a luta e sofreu uma segunda derrota em 61 lutas.

Bivol, também de 31 anos, conquistou a vitória com uma vitória por decisão unânime por pontos, levando seu recorde invicto para 20 lutas.

Todos os três juízes marcaram a luta 115-113 a favor de Bivol.

“Estou feliz por ter me provado, sou o melhor da minha categoria e mantenho esse cinturão”, disse Bivol. “Ele é um grande campeão, eu respeito ele e toda a sua equipe.

“Se você não acredita em si mesmo, o que você faz? Você não consegue nada. Eu acredito e minha equipe acreditou em mim.

“Eu senti o poder dele. Você pode ver no meu braço, ele bateu no meu braço, mas não na minha cabeça. Assim está melhor.”

Alvarez é classificado como o melhor boxeador pound-for-pound masculino do mundo., e sua única outra derrota foi para Floyd Mayweather no peso médio leve em 2013.

“Você tem que aceitar, é boxe”, disse Alvarez sobre a derrota. “Ele é um grande campeão. Às vezes no boxe você ganha e perde e eu não estou dando desculpas. Eu perdi e ele ganhou.”

Perguntado se ele queria uma revanche, ele disse: “Sim, claro que quero. “Isso não termina assim.”

Bivol acrescentou: “Vamos falar sobre uma revanche. Eu queria essa luta porque queria ter a oportunidade e aprecio essa oportunidade.

“Estou pronto para uma revanche, só quero ser tratado como campeão agora.”

Bivol detém o título dos meio-pesados ​​da WBA desde 2016.

Houve críticas à decisão da WBA de permitir que Bivol lutasse por causa da invasão da Ucrânia pela Rússia.

O ex-campeão dos pesos pesados ​​Wladimir Klitschko disse à Radio 5 Live que “é importante que este boxeador [Bivol] seja proibido de lutar na América, assim como todos os atletas russos estão sendo banidos das competições internacionais”.

Os órgãos governamentais mundiais do boxe – WBC, WBO e IBF – responderam à guerra da Rússia em uma declaração conjunta que se comprometeu a bloquear “lutas de campeonato envolvendo boxeadores da Rússia e da Bielorrússia”.

Mas a WBA não emitiu uma penalidade semelhante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.