Porto com dez jogadores choca a Juventus e avança no thriller da Liga dos Campeões

O gol de Sergio Oliveira aos 115 minutos chocou a Juventus e fez o Porto apurar com gols fora de casa, num jogo das oitavas-de-final da Champions League.

O pontapé-livre de longa distância de Oliveira já na segunda parte do prolongamento passou pelas pernas de Cristiano Ronaldo na barreira da Juventus e fez o 2-2 na noite e deu ao Porto a vantagem nas duas mãos.

O cabeceamento de Adrien Rabiot, dois minutos depois, deu esperança aos campeões italianos, mas o guarda-redes do Porto, Agustin Marchesin, fez uma excelente defesa nos momentos finais, garantindo que os campeões portugueses avançaram com gols fora, apesar da vitória da Juventus por 3-2 na segunda mão.

O Porto abriu uma vantagem agregada de 3-1 por meio de um pênalti de Oliveira aos 19 minutos, após Merih Demiral derrubar Mehdi Taremi, do Porto.

Mas Federico Chiesa, da Juventus, acertou o canto mais distante de um ângulo apertado aos 49 minutos, antes que Taremi recebesse o segundo cartão amarelo por chutar para longe.

E Chiesa cabeceou em um cruzamento de Juan Cuadrado aos 63 minutos para empatar o empate no agregado.

Parecia que a Juventus iria tirar proveito de sua vantagem individual, mas o Porto defendeu de forma soberba para aproveitar a prorrogação onde Oliveira decidiu o empate.

A Juventus está agora eliminada devido aos gols fora de casa nesta fase, pela segunda época consecutiva.

Sombras de 2004 na vitória épica do Porto

O livre marcado por Costinha no último minuto sobre o Manchester United em 2004 garantiu que o FC Porto avançasse para os quartos-de-final frente ao Manchester United, numa noite histórica para o clube português, que conquistou a Liga dos Campeões nessa época.

E, 17 anos depois, foi Oliveira quem acrescentou seu nome aos livros de história, com o goleiro da Juventus, Wojciech Szczesny, incapaz de manter seu remate rasteiro.

O Porto parecia ter perdido as chances de progredir quando o atacante iraniano Taremi viu dois cartões amarelos por uma falta no final da partida e uma conduta anti-esportiva no início do segundo tempo.

Mas assim que a Juventus empatou no placar agregado aos 63 minutos, uma combinação de defesa estóica e sorte manteve o time de Andrea Pirlo afastado.

Morata viu um gol nos acréscimos ser anulado, enquanto Cuadrado rematou contra a trave faltando segundos para o final do tempo normal.

Nos 30 minutos extras, a Juventus continuou a criar chances, mas foi a equipe de Sergio Conceição que marcou contra a corrente do jogo e avançou para as oitavas de final pela segunda vez em três temporadas.

Pressão sobre Pirlo

As sobrancelhas levantaram-se quando o ex-meio-campista da Juve Pirlo foi nomeado técnico do gigante italiano no verão passado, apesar do vencedor da Copa do Mundo não ter nenhuma experiência administrativa anterior.

Os resultados da sua equipa nesta temporada têm sido, para dizer o mínimo, inconsistentes.

A Juventus está na final da Coppa Itália, mas no campeonato a equipe que conquistou os últimos nove títulos da Série A parece uma sombra do que já foi.

Com a diferença para o líder Inter de Milão de 10 pontos preocupantes, a posição de Pirlo no topo tem sido repetidamente questionada.

Uma esperada vitória em casa sobre o Porto teria silenciado temporariamente os críticos. Em vez disso, as vozes contra o ex-meio-campista da Juventus e do Milan devem ficar mais altas.

Raro gol de livre do FC Porto na Europa – as estatísticas

  • O Porto avançou na eliminatória da Champions League depois de vencer a primeira mão pela primeira vez desde os quartos-de-final de 2003-04 frente ao Lyon, vencendo a competição nessa época.
  • O Porto não venceu nos últimos 14 jogos fora na fase a eliminar da Liga dos Campeões (D4 L10), tendo sofrido dois ou mais gols em 10 ocasiões nesta rodada.
  • Restaram apenas 104 segundos entre o gol de Oliveira, aos 115 minutos, e o de Adrien Rabiot, de cabeça, aos 117 minutos.
  • Chiesa se tornou o primeiro italiano a marcar dois gols em uma partida da Champions League pela Juventus desde Alessandro Del Piero contra o Real Madrid em novembro de 2008, e o primeiro a fazê-lo em uma partida eliminatória pela Juve desde Filippo Inzaghi contra o Manchester United em abril de 1999.
  • Nenhum jogador do Porto marcou mais pênaltis na Liga dos Campeões do que Oliveira (três). Oliveira também marcou o primeiro livre direto do Porto na competição desde Casemiro x Basel, em março de 2015.
  • Cuadrado da Juventus se tornou o primeiro jogador a criar 12 chances em um único jogo da Liga dos Campeões desde Mesut Ozil pelo Real Madrid contra o Spurs em abril de 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *