Grande Prêmio de Miami: Charles Leclerc lidera enquanto Mercedes mostra sinais de ritmo

Charles Leclerc, da Ferrari, estabeleceu o ritmo no primeiro treino livre no Grande Prêmio de Miami, com a Mercedes mostrando sinais de crescente competitividade.

Leclerc foi o mais rápido em 0,071 segundos, com George Russell da Mercedes em segundo, um lugar desconhecido para os campeões mundiais em um começo difícil para 2022.

Max Verstappen, da Red Bull, rival de Leclerc pelo título, ficou em terceiro, a 0,179s de distância.

Lewis Hamilton foi oitavo, lutando com o tráfego em suas melhores voltas e aparente subviragem no carro.

Vários pilotos cometeram erros ao se familiarizar com a nova pista de rua ao redor do Hard Rock Stadium dos Miami Dolphins, mas nenhum foi maior que o de Valtteri Bottas, que bateu seu Alfa Romeo na curva oito.

O acidente foi uma má notícia para sua equipe, que está com falta de peças sobressalentes depois de problemas na corrida anterior em Imola, na Itália.

Carlos Sainz, da Ferrari, também teve um grande giro, nas curvas quatro e cinco, destruindo seu conjunto de pneus macios e causando um furo na frente direita.

Leclerc rodou em baixa velocidade enquanto aprendia a pista no início da sessão, e Verstappen roçou a parede saindo da curva 16, sem danos ao carro.

A Ferrari, que tem uma nova asa traseira como um upgrade, no geral parecia o carro mais rápido da sessão, embora Verstappen estivesse lutando com o superaquecimento de seu carro no calor da Flórida.

Houve dois elementos marcantes da sessão – o ritmo do carro da Mercedes e Alexander Albon conseguindo colocar a Williams em sétimo.

A Mercedes tem algumas atualizações significativas pela primeira vez nesta temporada, com uma nova asa traseira de menor arrasto.

Eles esperavam que isso ajudasse a reduzir os problemas que estavam tendo com o ‘porpoiising’ de alta velocidade, onde o carro salta devido à interrupção do fluxo de ar sob a carroceria.

Ainda é cedo, mas as primeiras indicações são de que o experimento foi um sucesso. A Mercedes nunca pareceu tão convincentemente rápida em uma sessão até agora nesta temporada, pelo menos no que diz respeito a Russell.

Hamilton parecia estar lutando com seu carro, porém, a aderência dianteira parecendo ser um problema.

Sergio Perez, da Red Bull, foi o quarto mais rápido, à frente de Pierre Gasly, da Alpha Tauri, e Sainz, cujo melhor tempo foi com os pneus médios por causa de seu giro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.